Por que uso Linux?

Mas Jaydson, por que tu usa Linux?

Esta é uma pergunta que normalmente me fazem online, no trabalho ou em eventos que participo.
O comum em eventos de tecnologia é o uso de Mac ou PCs com Windows, sendo que a maioria esmagadora dos desenvolvedores acaba escolhendo o computador da Maçã.
Computadores Apple são de fato muito bonitos, rápidos e bem pensados, seja no design ou tecnicamente.
Macbook Pro

Existem alguns motivos pelos quais eu não opto pelo sistema operacional da Microsoft e nem invisto o meu suado dinheiro em computadors da Apple.
A ideia deste post é fazer um compilado de motivos profissionais, princípios ideológicos e tudo mais que faz eu optar pelo bom e velho Linux.

1) O Linux não me deixa emburrecer

Developer
Tá me chamando de burro, Jaydson?
Não não, calma lá.
A questão é a seguinte, trabalhamos com tecnologia, certo? A evolução exponencial nos exige constante estudo sobre todos os fatores que podem ou não impactar no nosso trabalho.
Não existe comodidade em nosso trabalho, pelo menos não para mim e nem para a grande maioria dos desenvolvedores que me relaciono.
Sendo assim, coloco em primeiro lugar o fato de que com Linux eu não fico estagnado tecnologicamente.

Mas Jaydson, tu faz código JavaScript, que tu quer perder 2 horas da tua vida configurando um driver de vídeo que não funcionou no Arch Linux?

Que tu quer perder tempo fazendo upgrade de firmware no roteador da operadora para poder fazer funcionar a internet no Fedora?

É isso!
Eu sou desenvolvedor de Software e empresário. A maior parte do meu tempo eu faço código JavaScript e gerencio minha empresa, mas eu nunca esqueço o meu papel fundamental que é de programador, tecnólogo e resolvedor de problemas.

Usar Linux nos força a estar sempre aprendendo de uma forma natural, e se eu estou aprendendo, não estou emburrecendo.

2) Servidores Linux

Servidores Linux
Muito ligado ao motivo anterior, este motivo é bem óbvio.
Pensou em servidores, pensou Linux, certo?
Usar Linux no seu dia a dia como programador irá te dar a base de como usar/configurar servidores Linux. Sim, sim eu sei que o sistema operacional da Apple é baseado em Unix, assim como Linux, mas não é a mesma coisa.
Claro, todos podem aprender a usar/configurar um servidor Linux, mas o uso diário e conhecimento de como funciona o sistema operacional irá te ajudar em tarefas triviais e até complexas no futuro.

3) Liberdade e Software Livre

Liberdade

Nos últimos 10 anos eu usei/testei muitas distribuições. A liberdade que temos no mundo Linux é incrível.
Seja qual for a distribuição escolhida, é possível customizar praticamente tudo, e é aí que muita gente acaba desistindo ou optando por uma opção mais “fácil”.
Atualmente existem inúmeras opções de Linux que não exigem que o usuário configure tudo antes para poder utilizá-la, ou seja, é possível escolher uma distribuição e simplesmente seguir usando o padrão de interface, programas, etc.
Caso exista a necessidade de mudança de algo que o usuário não gostou ou não se acostumou, basta trocar.

A Microsoft vem fazendo um trabalho excelente e mudou a postura para melhor quando finalmente começou a olhar com outros olhos para o mundo open source.
A Apple também atua no mundo de software livre, mas nem Windows e nem MacOS possuem código aberto.
Isso pode não significar para a maioria das pessoas, mas para mim, qualquer evolução (tecnológica ou não) está sempre ligada ao código que pode ser visto, testado e modificado por todos.

4) Segurança

Segurança

Algo que me deixa muito frustrado no Windows é a falta de segurança.
Quando preciso ajudar algum familiar a fazer alguma coisa no Windows, configurar algo, etc, a experiência é sempre ruim.
Obviamente, como sistema operacional predominante, o Windows acaba sendo o mais vulnerável.
Pelo que vi, o Windows 10 agora vem com um antivírus nativo, e isso me agradou bastante.
No Linux, raramente precisamos nos preocupar com ameaças ao usuário final como temos no Windows.
Claro, o básico ainda precisa ser feito, mas em 10 anos, nunca tive nenhum problema relacionado a segurança em meus computadores pessoais.
Inclusive, sempre que possível, coloco Linux para a família. Minha mãe usou Ubuntu por anos, meu filho de 10 anos está usando Fedora atualmente :)

5) Dev para Dev

Mesmo com a estatística nos dizendo que desenvolvedores preferem Mac, no mundo Linux as coisas acontecem.
Usar Linux é estar na grande maioria das vez a frente, ao menos, é assim comigo desde o início.
Muitas vezes podemos não ter o design mais bonito, a UX bem pensada, mas temos a solução.

6) Underground

Underground

Vivemos em uma sociedade onde o consumo de produtos e “soluções de caixinha” desenvolvidas por grandes empresas se tornou a base do nosso dia a dia.
Mesmo sendo programadores (em teoria seres capazes de criar e resolver problemas difíceis) acabamos deixando de lado o nosso lado maker e optamos por soluções de mercado, mesmo quando nós mesmos poderíamos estar criando tais ou novas soluções.
Certa vez ouvi meu amigo Andre Garzia falar algo semelhante em uma palestra e isso me acompanha até hoje.
Para quem não conhece, o André é o cara que criou uma máquina de fazer drinks com JavaScript. Quer algo mais underground que isso?

Com a tecnologia que temos hoje somos capazes de criar praticamente tudo que nossa mente imaginar.
Existem milhares de exemplos pelo mundo. Lembram do Brevan Jorgenson, um estudante da University of Nebraska?
Em 2016 ele criou uma solução open source de um self drive car.
Brevan criou uma solução de $700 que pode “competir” com uma das empresas mais inovadoras da atualidade, a Tesla.

Outro exemplo brasileiro é do amigo Gui Souza, que criou um braço mecânico em JavaScript, uma solução simples, barata e open source que pode ajudar milhares de pessoas no futuro.

Pontos fracos

É claro que temos alguns pontos fracos, e em alguns casos o uso de um sistema operacional Linux pode se tornar inviável.
Para quem utiliza softwares da Adobe (e.g. Photoshop), não tem jeito. Existem softwares alternativos, mas a Adobe não desenvolve para Linux.
Para quem curte jogos no PC, o Windows continua sendo o rei.

Qual distro uso e pesquisa

Depois de alguns anos no Ubuntu, agora estou no Fedora.
Fiz uma pesquisa no Twitter e testei várias novas distros, mas acabei gostando mais do Fedora.

Conclusão

Este não é um war post. A ideia foi simplesmente expor quais motivos me levam a não comprar um notebook da Apple ou utilizar Windows.
Usar Linux vai te dar independência e até mesmo vantagem competitiva no mercado.
Usa e sabe Linux? Ganha pontos.
Espero que iniciantes na área leiam este post e se sintam entusiasmados a ponto de vir para o mundo Linux.
Para quem usa Mac ou Windows e está insatisfeito de alguma maneira, dê uma chance, escolha uma distribuição, teste por um tempo. Tenho certeza que, no mínimo, será uma experiância legal.

Para mim, todo ano é o ano do Linux no desktop.

Jaydson Gomes

Cofundador da @BrazilJS, Cofundador da @Nasc, Desenvolvedor de software, autor e editor no portal BrazilJS.

Porto Alegre, Brasil https://jaydson.com