Na preparação da minha nova palestra intitulada “Como ser um bom dev FrontEnd em 2017”, além da tradicional pesquisa de conteúdo, fiz uma pesquisa com amigos/profissionais renomados que trabalham na área e que admiro muito.
O objetivo da pesquisa era encontrar um denominador comum que sirva de base para novatos ou, até mesmo, devs mais experientes.

Abaixo um gráfico com resultado:

O que fazer para ser um bom dev FrontEnd em 2017

Interessante, não?
Obviamente, o gráfico é uma brincadeira, mas cá entre nós, vale a pena levar a sério.
Desde a ascensão do jQuery eu digo o mesmo: aprenda JavaScript.

Veja todas as respostas na íntegra e entenda o que cada dev pensa.

Zeno Rocha

Sanidade. Ser um bom desenvolvedor em 2017 é saber distinguir o hype do que realmente importa. É não se influenciar por qualquer ferramenta nova que aparece na sua frente. É entender que se você montar uma base forte em HTML, CSS e JS, qualquer novidade que surgir vai se tornar fácil de aprender. - Zeno Rocha

Zeno Rocha


Guillermo Rauch

Entenda o porquê de você usar um certo framework e como ele é feito. Pergunte a você mesmo: Posso desenvolver esse framework ou biblioteca do zero? Dedique um tempo para criar uma versão menor de bibliotecas maiores só por diversão e aprendizado. E adivinhe? Algo incrível pode sair disso! - Guillermo Rauch

Guillermo Rauch


Christian Heilmann

Entenda as necessidades do projeto e foque no que os usuários precisam - não no que torna sua vida mais fácil.
Esteja pronto para não apenas escrever código, mas também documentar e mantê-lo usável. Nós construímos produtos enormes de pequenos componentes. A qualidade do produto final está diretamente relacionada com a velocidade e segurança de cada um destes componentes. - Christian Heilmann

Christian Heilmann


Felipe N. de Moura

Não tenha medo de errar, explore e inove, teste novas funcionalidades ou ferramentas. Não tenha medo do simples, compreenda bem o básico antes de partir para o avançado (e isso vale para a teoria também). Não tenha medo de perguntar, nem de expor suas ideias. Não tenha medo de ir de VanillaJS, nem de ter que escolher a ferramenta certa. Diga não ao FDD (Fear Driven Development). - Felipe N. de Moura

Felipe N. de Moura


Mattias Peter Johansson (mpj)

O JavaScript é a segunda linguagem mais importante para um desenvolvedor saber. A primeira é o inglês. - Mattias Peter Johansson

mpj


Almir Filho

Não tenha medo do novo, nem de estar errado e muito menos de mudar de opinião. Você nunca aprenderá nada com alguém que sempre concorda contigo. - Almir Filho

Almir Filho


Caio Gondim

Como engenheiros, devemos sempre testar nossas hipóteses. Quando se segue uma ideia sem questionamento, isto vira tabu. E nós fazemos ciência. Não acho que exista uma dica para ser um bom front-end developer em 2017. As boas e velhas práticas da engenharia e ciência podem ser aplicadas no nosso meio. - Caio Gondim

Caio Gondim


Eduardo Shiota

Não se deixe levar apenas pela opinião dos outros. Aprenda como os frameworks funcionam por dentro, e saiba como escolher a melhor ferramenta para o seu contexto. - Eduardo Shiota

Eduardo Shiota


Diego Eis

Procure ser menos front-end e mais desenvolvedor. Seja simples. Isso quer dizer, menos frameworks, menos libraries, menos pré-pós-processadores, menos bullshit. Se você não se preocupa com a interface, você não pode ser um dev front-end. Se você tem um sistema que faz tudo pra você, você não é um desenvolvedor. Esqueça o npm install e vá resolver problemas realmente importantes do projeto. - Diego Eis

Diego Eis


Nicolas Bevacqua

Fique atualizado com novas tecnologias seguindo newsletters, RSS, ou o twitter, mas não corra atrás do “shiniest new thing” - apenas tenha em seu radar. - Nicolás Bevacqua

Nicolas Bevacqua


Conclusão

Não existe bala de prata, não existe fórmula mágica, mas aprender conceitos e se dedicar ao que serve de base é, sem dúvida, a melhor abordagem para quem quer se tornar um bom desenvolvedor não só FrontEnd, mas de software em geral.
Ouvir e estar atento aos pensamentos que devs mais experientes compartilham é importante, mas não use isso como único fator decisivo. Ferramentas, bilbiotecas e frameworks nascem e morrem. Se dedique a aprender conceitos e use o que for mais adequado para a sua real necessidade.